Lidando com a procrastinação e a ansiedade como artista

É impressionante como artistas possuem esse inimigo em comum: a procrastinação. A gente tem uma ideia incrível, se vê empolgado para criar, mas é começar a transformar a ideia nas primeiras linhas que de repente, travamos. Não conseguimos seguir adiante. Começamos a procurar desculpas e outras coisas para fazer. Mas, qual o porquê disso?


PORQUE ARTISTA PROCRASTINA?

Eu sofro muito com esse problema. Tem dias que não consigo desenhar nem uma linha sequer. Procuro outros afazeres, arranjo desculpas e enquanto isso me afogo em culpa. E em dúvidas.


Eu quero estar desenhando. Mas por que não estou?


Muitos artigos e vídeos por aí, tentam explicar procrastinação como se a causa fosse as chamadas distrações que temos na nossa frente.


"Esconde o celular pra não se distrair."

"Exclua esse jogo do computador"

"Desative as notificações"


Bom, é verdade que essas coisas podem nos distrair mas elas não são a causa do problema.


A verdade é que:

Quanto mais algo é importante pra gente mais temos medo de falhar.

Isso é algo que eu já falei também nesse vídeo:



Nos importamos demais com nossa arte e temos medo do resultado não ser de acordo com a nossa expectativa. E para sermos honestos, no fundo sabemos que não tem como ficar como imaginamos. Ainda mais se formos iniciante, como é o meu caso. Então, tentamos evitar essa realidade.


Mas a maior ironia disso é que artista só aprende errando.


O erro faz parte do processo, é intrínseco. Mas somos perfeccionistas demais. Afinal, somos artistas. Temos bom gosto.


Quando percebi que estava procrastinando por medo do resultado, passei a tentar ficar mais consciente a respeito desse sentimento.


Perceber a importância das tentativas e dos erros no aprendizado é essencial.


Não existe resposta errada na arte. Mesmo que ela não saia como queríamos, ela é um passo adiante. Aprendemos algo a cada pintura, a cada desenho.


Até aí tudo bem, parece que finalmente resolvemos essa questão.


Será?


Somos muito mais complexos do que isso. Até mesmo o nosso medo de falhar pode ter uma motivação por trás. Seja motivos relacionados a arte ou não.


A procrastinação ta sempre acompanhada pela ansiedade.


COMO A ANSIEDADE AFETA NOSSA ARTE

A ansiedade é um sentimento complexo. No vídeo abaixo, eu cito alguns dos motivos que percebi que me deixam ansiosa, como a comparação e a pressão da rentabilidade.




As vezes o motivo é sim relacionado à arte. Mas as vezes, não. Nossos problemas pessoais ou crises externas, nos sobrecarregam, e nesses casos, não adianta forçar.


Tem artista que tira forças dessas situações, mas eu não. Preciso de tempo para digerir e melhorar. Eu gosto de falar sobre essas questões mas não enquanto estou sentindo. Só depois.


É importante adereçarmos nossos sentimentos. E estarmos conscientes quando esse inimigo vêm querer nos sabotar. Vale lembrar que é essencial buscar tratamento quando necessário. Nem tudo é força de vontade.




PROCRASTINAR PODE SER BOM ÀS VEZES

Muita gente coloca a culpa nas distrações como causa da procrastinação, né? Mas além de ser um pensamento equivocado, pode ser muito perigoso para nós, artistas, se levarmos ao extremo.


Nós precisamos procrastinar às vezes para nos mantermos criativos.


Isso pode parecer uma piada para alguns, mas óbvio para outros. A verdade é que nossas ideias não surgem do nada. Começamos a desenhar muitas vezes graças a algo que consumimos. Seja um desenho, um livro, um jogo ou um filme épico.


Precisamos desse tempo para descansarmos a mente, desenvolver novas ideias, salvarmos novas referências no nosso banco de imagem mental. E tudo isso só é possível no nosso momento de procrastinação.


Ainda pretendo fazer um vídeo a respeito, então atualizo esse post no futuro.




ALGUMAS DICAS PARA TER SEMPRE EM MENTE

  • Se tornar consciente do medo de falhar e seguir em frente mesmo assim. Pensar isso como um bom sinal: Significa que está saindo da sua zona de conforto, e expandindo suas habilidades.


  • Se permitir ter momentos de descanso, e consumir coisas que lhe despertam interesse e atiçam sua criatividade.


  • Não espere criar apenas quando se sentir inspirado. Quando não souber o que fazer, faça um estudo, um rabisco, uma linha que seja. Qualquer coisa vale. Transforme a arte em um hábito.


Espero que esse artigo lhe tenha sido útil, e que a partir de agora você consiga se entender melhor para que essa jornada seja mais prazerosa. Não deixe o medo tomar conta do seu processo, mas permita que o erro seja um indicador de que você está no caminho certo. Continue criando, e até a próxima.


Ah! Aproveita e compartilhe esse post nas redes sociais para ajudar outros artistas.

Ou salve a imagem abaixo lá no Pinterest, para reler o post depois <3




14 visualizações0 comentário